Pastoral - "Não acredito que está funcionando só Twitter!" | Dc. Diogo Nunes

“Então Moisés respondeu: — Se não fores com o teu povo, não nos faças sair deste lugar.” Êxodo 33.15

No dia 04 de outubro de 2021, a internet praticamente parou. As principais redes sociais WhatsApp, Facebook e Instagram entre outros aplicativos ficaram instáveis por mais de 6 horas em todo o mundo. Essas plataformas não são somente úteis para o nosso trabalho e fonte de entretenimento, mas como para a vida acadêmica e principalmente, nos comunicar com os nossos amigos e familiares. Essas ferramentas tão importantes no nosso dia a dia simplesmente para e nos deixa na mão. Então percebo algo, a nossa dependência desses aplicativos.

Será que somos mais dependentes de Deus do que somos das redes sociais? Será que a nossa vida devocional está mais em dia do que o nosso feed atualizado? Na 2ª epistola aos Coríntios 12.9, o Apóstolo Paulo recebe de Deus um espinho na carne, uma luta na sua alma. E o Pai começa a trabalhar no coração dele para que aprenda a depender do Senhor. A dependência não deve ser somente no momento de aflição ou fraqueza, como foi no caso de Paulo, mas sim em todos os momentos da nossa vida.

Não podemos deixar que nada seja prioridade que não seja o nosso Deus. Um tweet mostra a nossa realidade "Já reparou que o tempo que você perde no WhatsApp e Facebook dava pra você ler uns 2 livros por dia ou passar mais tempo com sua família?". Incluo a essa pergunta "dedicar e estar mais próximo de Deus?". Assim como Moisés, temos que ter a consciência de que sem o guiar de Deus não dá pra continuar a caminhada (Ex. 33.15).

Que o nosso Deus derrame graça sobre nós para que entendamos que necessitamos e dependemos mais do nosso Senhor e da tua presença do que de todas as outras coisas.

Dc. Diogo Nunes (Presidente da Sinodal de Mocidades do Sínodo de São Paulo e membro da Primeira Igreja Presbiteriana de Carapicuíba)

38 visualizações0 comentário