Pastoral - "Como Vaso Nas Mãos De Um Precioso Oleiro" | Rev. Gildásio Reis

Deus disse ao profeta Jeremias: "Dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá ouvirás as minhas palavras. Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu" (Jr 18.1-4).

Todos nós, em alguma medida, precisamos ser renovados em nossa vida com Deus. Assim como o físico, a mente e as emoções adoecem, a vida espiritual também sofre de algumas enfermidades. Não é incomum encontrarmos crentes frios, anêmicos e apáticos em sua caminhada cristã. São crentes mas estão vivendo sem prazer na leitura da Palavra, perdendo o senso de dependência de Deus, não tendo alegria na obediência ou perdendo o prazer pela celebração comunitária.

Com este texto aprendemos que Deus não desiste de trabalhar em nossa vida. O profeta Jeremias vai à casa do oleiro e ali ele viu que quando um vaso se estraga nas mãos do oleiro, ele não joga o barro fora; antes, molda-o mais uma vez e faz dele um novo vaso. Assim, Deus faz com sua vida. Ele não desiste de nós. Ele não abdica do direito que tem de trabalhar em nossa vida. Somos muito preciosos para Deus para ele nos descartar. O oleiro, pacientemente, tornou a fazer do vaso estragado outro vaso. Assim Deus faz comigo e com você.

E tudo que temos que fazer é admitir perante Ele a nossa necessidade. Admitir humildemente diante dEle as coisas erradas que temos feito e nos arrepender. Como um velho sofá que precisa, vez por outra, passar por restaurações, nós também precisamos receber o toque da Graça do Senhor.

Que Deus nos dê uma semana em que nosso coração seja restaurado,


Rev. Gildásio Reis (Presidente do Sínodo de São Paulo e Pastor da Igreja Presbiteriana Parque São Domingos)

12 visualizações0 comentário